55 (41) 3342-0310 | 55 (41) 99722-6504 Av. Batel, 1550 • Sala 814 - Curitiba • PR Rua Maestro Cardim, 592 • Sala 1001 - São Paulo • SP Seg à Sex • das 9h às 18h

O Pré-diabetes sempre vira diabetes?

O termo pré-diabates se refere a uma elevada taxa de glicose no sangue, já acima do considerado dentro do normal, mas não ao ponto de ser diagnosticada como a temida diabetes tipo 2. Durante esta fase a pessoa ter uma vida normal, não possuir complicações derivadas da doença ou nenhum outro sintoma, portanto é necessário exames periódicos para a medição da glicemia, principalmente a partir dos 40 anos de idade.

O diabetes tipo 2 geralmente leva um tempo para que as suas complicações apareçam, portanto, existe um espaço para que os sintomas surjam ou nem cheguem a se manifestar. O pré diabetes pode ser diagnosticado através de um exame de sangue simples em que a pessoa precisa estar de jejum de ao menos 8 horas.

Diagnóstico

Se nenhum cuidado for tomado durante essa fase, a pessoa provavelmente irá desenvolver a diabetes tipo 2 com o passar dos anos, porém, se mudanças de atitudes forem adotadas este quadro pode ser revertido. A melhor forma para reduzir essa possibilidade é com ajuda especializada, realização de atividade física diária e dieta equilibrada.

Existem alguns fatores que podem desencadear a pré-diabetes e os mais observados são:

  • Ganho de peso;

  • Tendência familiar;

  • Dificuldade de cicatrização;

  • Falta de atividade física;

  • Má alimentação;

  • Cansaço e falta de energia.

Revertendo a pré-diabetes

O primeiro passo para se diagnosticar uma pré-diabetes é procurar ajuda médica especializada. O especialista irá solicitar exames de sangue e com base nele diagnosticar a doença. Após o laudo médico o paciente deverá seguir as recomendações para que os níveis de glicose no sangue baixem e assim diminuir a possibilidade do desenvolvimento da doença.

Mudanças no hábitos alimentares são uma das principais recomendações: diminuir o consumo de produtos com açúcar, consumo de sal, diminuição de carboidratos, gorduras e sal.

Dessa forma, para fazer um diagnóstico, indicar e promover o tratamento mais adequado, cada pessoa deve ser avaliada individualmente, com atendimento personalizado e principalmente aceitar a diabetes como uma doença crônica que deve ser tratada continuamente.

Se você gostou deste artigo, compartilhe ou envie para um amigo. Vamos compartilhar conhecimento e bem-estar.

Anterior

Próximo

Compartilhar